Alejo Muniz festeja aniversário no pódio do Surfest Newcastle

Catarinense dedicou o título Pro para o surfista Ricardo dos Santos e assumiu o segundo lugar no ranking do World Surf League Qualifying Series.

Alejo homenageou o amigo Ricardo dos Santos Foto: Steve Robertson / WSL

Alejo homenageou o amigo Ricardo dos Santos
Foto: Steve Robertson / WSL

 

Confira as galeria de fotos

O catarinense Alejo Muniz festejou o seu 25.o aniversário no alto do pódio do tradicional Surfest de Newcastle realizado em homenagem ao tetracampeão mundial Mark Richards na Austrália. A vitória sobre o australiano Jack Freestone, 22 anos, na grande final do World Surf League QS 6000, foi a quinta do Brasil nos 30 anos da história do evento e valia a vice-liderança no ranking do WSL Qualifying Series 2015. Antes de faturar o prêmio máximo de 25 mil dólares, Alejo ganhou uma semifinal verde-amarela com o carioca Pedro Henrique, 32 anos, que dividiu o terceiro lugar em Merewether Beach com o campeão mundial Joel Parkinson, 33. Esta foi última etapa australiana válida pelo ranking que classifica dez surfistas para disputar o título mundial no Samsung Galaxy World Championship Tour.

Alejo Muniz fez a festa – Foto Hayden-Smith/WSL

Alejo Muniz fez a festa – Foto Hayden-Smith/WSL

 

“É o meu aniversário hoje (domingo), então o sentimento dessa vitória é extra especial”, disse Alejo Muniz. “O sentimento é ainda mais incrível porque dois anos atrás eu perdi a final aqui para o Parko (Joel Parkinson) e agora eu consegui vencer esse campeonato que é muito especial. Antes da final, eu escrevi uma mensagem na minha prancha para o meu amigo Ricardo dos Santos, ele era um surfista incrível e faleceu há um mês (assassinado em 19 de janeiro por um policial militar em frente a sua casa na Guarda do Embaú). Este é um dia muito especial para mim, de poder dedicar esta vitória para ele”.

O australiano Jack Freestone chegou confiante na decisão do Burton Automotive Pro depois de barrar nas semifinais o grande favorito ao título, Joel Parkinson. Ele já começou forte, repetindo seu ataque aéreo que rendeu notas 6,33 e 7,00 nas duas primeiras ondas que surfou na bateria, largando na frente na disputa pelos 6.000 pontos da vitória, que valia o segundo lugar no ranking do WSL Qualifying Series liderado pelo norte-americano Kolohe Andino. Alejo Muniz falhou nas primeiras tentativas e depois surfou duas ondas regulares para entrar na briga com notas 6,50 e 6,20.

O australiano permanecia na frente, porém não conseguiu mais nenhuma onda melhor nas condições difíceis do mar no domingo em Merewether Beach, para aumentar os seus 13,33 pontos. Ao contrário do brasileiro, que nos minutos finais achou uma boa direita para apresentar suas manobras de WCT e assumir a ponta com nota 8,67. Alejo ainda ganhou outro presente no dia do seu aniversário, uma onda melhor ainda para arrancar um 9,73 dos juízes e garantir a vitória com um placar recorde de 18,40 pontos para o Burton Automotive Pro 2015.

“É difícil você ir tão longe num evento e acabar em segundo lugar na final”, lamentou Jack Freestone, que tem dois títulos mundiais da categoria Pro Junior no currículo. “Só tenho que tirar o chapéu para o Alejo (Muniz), que é um grande surfista e mostrou isso aqui hoje (domingo). Mesmo assim, eu estou empolgado com este ótimo começo de ano para mim, já fazendo final no segundo evento que participo. Agora vou voltar para casa e me preparar para o Quiksilver Pro Trials (triagem para a primeira etapa do WCT na Gold Coast) na próxima semana. Vamos ver o que acontece lá”.

Jack Freestone. FotoSurf: WSL

Jack Freestone. FotoSurf: WSL

 

Jack Freestone fez o que pôde mas não conseguiu parar Alejo Muniz. Foto: WSL Alejo repetiu o feito de outros dois catarinenses, Willian Cardoso na decisão brasileira contra o paulista Filipe Toledo em 2012 e Neco Padaratz em 2006. Também já escreveram seus nomes no troféu do Surfest de Newcastle, o paulista Adriano de Souza em 2008 e o niteroiense Guilherme Herdy, que foi o primeiro a levantar a bandeira do Brasil no alto do pódio em Merewether Beach na temporada de 1996.

MUDANÇAS NO G-10 – Integrante da elite mundial do WCT até o ano passado, Alejo Muniz começou bem a batalha para recuperar sua vaga pelo G-10 do WSL Qualifying Series na “perna australiana”. Ele e o experiente Pedro Henrique, que está voltando a disputar o circuito mundial depois da mudança para Portugal, foram dois dos cinco surfistas que entraram na lista dos dez primeiros colocados no ranking com seus resultados no WSL QS 6000 de Newcastle. Os outros foram os australianos Jack Freestone e Brent Dorrington e o norte-americano Evan Geiselman.

Entre os cinco que saíram da zona de classificação para o WCT em Newcastle, dois eram do Brasil, o paulista Jessé Mendes e o cearense Michael Rodrigues, que foram substituídos por Alejo Muniz e Pedro Henrique. Já as outras três vagas eram dos havaianos John John Florence, que não competiu nas duas etapas do WSL QS 6000 da Austrália e Fredrick Patacchia e Mason Ho, que perderam logo em suas estreias no Burton Automotive Pro.

DOMÍNIO BRASILEIRO – A histórica trigésima edição do Surfest Newcastle foi dominada pelos brasileiros. No domingo passado, o paulista Deivid Silva conquistou o título da categoria Pro Junior e foi uma das surpresas do evento principal, se destacando desde as primeiras fases até parar em Joel Parkinson no duelo das quartas de final que abriu o domingo decisivo em Merewether Beach. O atual campeão sul-americano Pro Junior da WSL South America chegou no último dia em décimo lugar no G-10 do Qualifying Series, mas foi ultrapassado por Pedro Henrique quando o carioca derrotou o australiano Brent Dorrington na terceira bateria do dia.

WSL QS 1000 FEMININO – No domingo também foi decidido o título do World Surf League QS 1000 Burton Automotive Women´s Pro, com a novata Ellie Brooks conseguindo a sua primeira vitória no circuito mundial no desempate. Ela e a também australiana Philippa Anderson terminaram a bateria com 12,66 pontos nas duas ondas computadas e a nota 7,83 da melhor apresentação de Ellie Brooks lhe garantiu o título. Porém, elas não conseguiram entrar no grupo das seis surfistas que o ranking do Qualifying Series feminino classifica para o WCT nesta etapa de 1.000 pontos. A única que ingressou no G-6 em Newcastle foi a surfista de Barbados, Chelsea Tuach, mesmo após ser barrada nas semifinais pela campeã Ellie Brooks.

PRÓXIMAS ETAPAS – Depois da “perna australiana” do World Surf League Qualifying Series, a próxima disputa por pontos na batalha pelas dez vagas para o WCT será na América do Sul, o WSL QS 1500 Rip Curl Pro Argentina, de 31 de março a 5 de abril na Playa Grande de Mar del Plata. Esta etapa será a primeira organizada pelo escritório da WSL South America e vai abrir a corrida pelo título sul-americano, que agora garante participação nas principais etapas qualificatórias para o WCT da próxima temporada, com status QS 6000 e QS 10000.

Já para as meninas, tem uma etapa do WSL QS 1000 nos dias 16 a 27 de março em Pipeline no Havaí, porém a próxima importante é o QS 6000 da Nova Zelândia, o Port Taranaki Pro NZ Home Surf Festival nos dias 26 a 29 de março nas ondas geladas de Fitzroy Beach, em Taranaki. No ano passado, esta prova foi vencida pela cearense Silvana Lima, que confirmou o seu retorno a elite das top-17 do WCT em primeiro lugar no ranking do Qualifying Series. Ela volta a representar o Brasil e a América do Sul na disputa o título mundial da World Surf League, que começa no próximo dia 28 na Gold Coast, Austrália.

RESULTADOS DO DOMINGO NO SURFEST DE NEWCASTLE:

  • FINAL DO WSL QS 6000 BURTON AUTOMOTIVE PRO:
    Campeão: Alejo Muniz (BRA) por 18.40 pontos (9.73+8.67) – US$ 25.000 e 6.000 pontos
    Vice-campeão: Jack Freestone (AUS) com 13.33 (7.00+6.33) – US$ 12.000 e 4.500 pontos
  • SEMIFINAIS – 3.o lugar com US$ 5.500 e 3.550 pontos:
    1.a: Jack Freestone (AUS) 17.17 x 14.57 Joel Parkinson (AUS)
    2.a: Alejo Muniz (BRA) 14.44 x 10.10 Pedro Henrique (BRA)
  • QUARTAS DE FINAL – 5.o lugar com US$ 3.000 e 2.650 pontos:
    1.a: Joel Parkinson (AUS) 16.93 x 14.90 Deivid Silva (BRA)
    2.a: Jack Freestone (AUS) 15.33 x 13.67 Evan Geiselman (EUA)
    3.a: Pedro Henrique (BRA) 13.33 x 12.83 Brent Dorrington (AUS)
    4.a: Alejo Muniz (BRA) 17.00 x 12.57 Vasco Ribeiro (PRT)
  • FINAL DO WSL QS 1000 BURTON AUTOMOTIVE WOMEN´S PRO:
    Campeã: Ellie Brooks (AUS) com 12.66 pontos (7.83+4.83) – US$ 2.000 e 1.000 pontos
    Vice-campeã: Philippa Anderson (AUS) com 12,66 (6.83+5.83) – US$ 1.000 e 750 pontos
  • G-10 DO WORLD SURF LEAGUE QUALIFYING SERIES 2015 – 5 etapas:
    1.o: Kolohe Andino (EUA) – 8.260 pontos
    2.o: Alejo Muniz (BRA) – 7.550
    3.o: Jack Freestone (AUS) – 6.050
    4.o: Mateia Hiquily (TAH) – 4.620
    5.o: Stu Kennedy (AUS) – 4.595
    6.o: Ian Gouveia (BRA) – 4.190
    7.o: Pedro Henrique (BRA) – 4.160
    8.o: Ryan Callinan (AUS) – 3.950
    9.o: Brent Dorrington (AUS) – 3.900
    10.o: Evan Geiselman (EUA) – 3.710
    ———-próximos sul-americanos até 100:
    11: Deivid Silva (BRA) – 3.660 pontos
    12: Jessé Mendes (BRA) – 3.650
    15: Michael Rodrigues (BRA) – 3.380
    28: Jean da Silva (BRA) – 2.060
    30: Willian Cardoso (BRA) – 1.950
    36: Caio Ibelli (BRA) – 1.750
    42: Hizunomê Bettero (BRA) – 1.650
    48: Luel Felipe (BRA) – 1.500
    51: Marco Giorgi (URU) – 1.430
    51: Miguel Tudela (PER) – 1.430
    53: Alex Ribeiro (BRA) – 1.420
    55: David do Carmo (BRA) – 1.400
    62: Rafael Teixeira (BRA) – 1.290
    68: Alan Donato (BRA) – 1.160
    74: Tomas Hermes (BRA) – 1.100
    74: Santiago Muniz (ARG) – 1.100
    79: Lucas Silveira (BRA) – 1.045
    83: Wiggolly Dantas (BRA) – 1.000
    97: Thiago Camarão (BRA) – 820
    97: Matheus Navarro (BRA) – 820
    99: Krystian Kymerson (BRA) – 800
    101: Caetano Vargas (BRA) – 790
  • PRÓXIMAS ETAPAS DO WORLD SURF LEAGUE QUALIFYING SERIES NO PRIMEIRO SEMESTRE:
    6.a: Mar 31-05 – QS 1.500 Rip Curl Pro Argentina em Playa Grande, Mar del Plata (ARG)
    7.a: Abr 08-12 – QS 1.000 a confirmar: Papara Surf Festival em Papara no Taiti
    8.a: Abr 21-25 – QS 3.000 Martinique Surf Pro em Basse Point, Ilha Martinica, Caribe (FRA)
    9.a: Abr 28-02 – QS 10.000 Lowers Pro em Lower Trestles, San Clemente, Califórnia (EUA)
    10: Mai 04-10 – QS 10.000 Quiksilver Saquarema Prime na Praia de Itaúna, Saquarema-RJ (BRA)
    11: Jun 15-21 – QS 6.000 Los Cabos Open of Surf em Zippers Beach, San Jose del Cabo (MEX)
    12: Jun 29-05 – QS 10.000 a confirmar Ballito Pro em Willard´s Beach, Ballito, KwaZulu-Natal (AFR)

Por: João Carvalho